“Era inevitável […] o doutor Juvenal Urbino sentiu logo que entrou na casa ainda mergulhada em sombras, à qual chegara acudindo a chamado de urgência para se ocupar de um caso que para ele tinha deixado de ser urgente há muitos anos.”

Não, não, não. Não é mais amor em tempos de cólera: ta mais pra relações em tempos céleres.

Já sentiu esse sufoco, essa dificuldade em respirar?
Será culpa do vazio ou solidão?
Talvez seja as narinas ou sentimentos infinitesimalmente minúsculos que podem tornar-se irrespiráveis…
Mas há de fato um sufoco. Será que é doença do pânico? Ansiedade? Asma?

Aliás a asma é uma das doenças crônicas mais comuns em todo o mundo e existem evidências que a associam com sintomas psiquiátricos, podendo resultar em dificuldades de se atingir o controle da doença.

A investigação sobre doenças respiratórias e psicologia é um argumento recentemente abordado pela ciência médica. Segundo outras fontes, o primeiro estudo relacionando asma e os ataques de pânico, por exemplo, data 2003, conduzido por um grupo norte-americano, demonstrando que há uma clara ligação entre a presença asmática e o aumento do risco de ataque de pânico; ademais, em casos alérgicos decorrentes da asma, os ataques de pânico e as crises respiratórias são ainda mais intensas e persistentes.

Segundo fontes, foi realizado um teste com 78 pacientes no Ambulatório de Asma do Hospital São Paulo, da Universidade Federal de São Paulo, tendo como um dos critérios de seleção o diagnóstico confirmado de asma moderada ou grave, controlada ou não, além de serem submetidos à questionários sobre a escala de ansiedade e depressão.
Dos pacientes avaliados no estudo, 53% tinham ansiedade, depressão ou ambos, salientando o impacto negativo dos distúrbios de humor no controle da asma.
O estudo está de acordo com os achados de vários outros estudos que mostram que a prevalência de ansiedade e transtornos depressivos são altos nos pacientes asmáticos; embora bem documentadas, ainda não está claro se a doença causa o sofrimento ou se o sofrimento de alguma forma mina o controle da doença asmática.

O stress emocional pode vir a ser gatilho para os ataques de asma, principalmente porque as manifestações com choro, raiva ou medo podem causar hiperventilação e consequentemente o estreitamento das vias aéreas.

Mas saca só, a modernidade avança para nos ajudar e existem aplicativos, disponíveis para Android e iOS, que ajudam no controle de asma: Asma – TelessaúdeRS; Asthma MDBreathPacer e Asthma Tracker.

 

Ansiedade em tempos de asma, como se um relógio bloqueasse a passagem de ar.

Ansiedade em tempos de asma: serão as doenças respiratórias uma substituição da cólera? Ao menos que a bombinha não exclua o amor…

 

Referências:

Aplicativos que ajudam no controle de asma;

Ansiedade e depressão em pacientes com asma: impacto no controle de asma;

Asma e ataques de pânico: uma relação em vias de definição.