Imagina poder ter vários aplicativos em um só? Na China isso já é possível e tem preocupado as grandes empresas de comunicação digital mundo afora. O WeChat, desenvolvido pela Tencen e conhecido no idioma chinês como Wēixìn, é um aplicativo que possibilita várias funções em um só aplicativo. A plataforma é mais um dos vários sinais de como a convergência midiática vem se concretizando pelos meios virtuais, assunto discutido pela professora doutora Mônica Kaseker na sétima edição do Multicom (o ComunicaUEM conversou com a palestrante sobre a temática, confira a entrevista  clicando aqui).

(Fonte da imagem: Reprodução/Bryanlyt)

(Fonte da imagem: Reprodução/Bryanlyt)

Dentre as funções do aplicativo como as mensagens multimídias, chats, chamadas de vídeo em grupo de até nove pessoas e jogos,também é possível ter em mãos múltiplos serviços e outros aplicativos sem sair do WeChat. O acesso a vários outros programas similares ao Facebook, ao Whatsapp, ao Skype, ao Uber e ainda serviços como reservar consultas em hospitais,pedir delivery de comida, e “mapas de calor”, em que há indicações de lugares e a quantidade de concentração de pessoas no caso do usuário estar com pressa e não poder esperar longas filas para ser atendido. O usuário pode, ainda, encomendar tosa e banho para o seu animal de estimação ou reservar mesas em restaurantes. Tudo isso em apenas um programa.

(print retirado do site)

(print retirado do site)

Esse aplicativo tem sido um sucesso na China e uma preocupação para empresários internacionais, já que ameaça a hegemonia de alguns utilitários porque além de convergir redes sociais também apresenta uma pluralidade de serviços de forma mais cômoda e prática. Essa multiplicidades de funções, entretanto, se restringe, por enquanto, apenas ao território chinês, mas ainda oferece serviços de comunicação de textos, mensagens de voz e chamadas de vídeo disponíveis para sistemas operacionais como  Android e Apple. A abundância de utilidades materializa, portanto, uma convergência midiática que não tem apenas transformado mídias tradicionais como a rádio, o jornal e a televisão em outras plataformas digitais como, também, tem convergido programas virtuais recentes.