A palestra “Homonormatividade e homonacionalismo: política sexual em tempos neoliberais”, ministrada pelo Prof. Dr. Rogério Diniz Junqueira (INEP) hoje no auditório do bloco I-12 da Universidade Estadual de Maringá, deu início ao Multicom VII – Encontro de Comunicação e Multimeios. A sétima edição do evento anual do curso de Comunicação e Multimeios da UEM tem como tema Resistir e Reinventar e visa problematizar a comunicação em seus diferentes eixos.

Em sua palestra, Junqueira trouxe perspectivas sobre a homonormatividade, que seria um subproduto da heteronormatividade. Segundo ele a homonormatividade contribuiria para a constituição de um pensamento sobre a questão LGBT a partir de condutas heterosexuais normativas, além do estabelecimento de padrões que seriam de um público LGBT “aceitável”.

whatsapp-image-2017-07-05-at-21-28-05

Prof. Dr. Rogério Diniz Junqueira na palestra ministrada no Multicom VII. Foto: Fernanda Fukushima

O resultado da formação dessa homonormatividade seriam pessoas pertencentes a comunidade LGBT conformadas com a heteronormatividade, desmobilizadas com a crítica e a resistência à uma heterosexualidade compulsória. A mídia, por sua vez, auxiliaria nesse processo com a veiculação de uma representação do público LGBT a partir desse padrão estereotipado de “aceitável”.

O professor também abordou na palestra a questão do homonacionalismo, que se apoiaria em preceitos que opõe países que seriam gay-friendly de outros que seriam homofóbicos. A ideia seria de que a igualdade poderia ser representada apenas pelo reconhecimento de direitos civis ao público LGBT.

O homonacionalismo também sustentaria a adoção de ideologias de supremacia racial e religiosa pelas comunidades LGBT, podendo admitir posturas contrárias à imigração, por exemplo, já que o outro seria quase que necessariamente homofóbico e a sociedade em questão, igualitária. A perspectiva foi exemplificada pelo professor com o caso entre Israel e Palestina, Israel utilizaria de um discurso favorável à luta LGBT para a conservação de seu Estado colaborando para uma visão pejorativa da Palestina.   

A discussão sobre o assunto é ampla e complexa. O Multicom VII continua com outras palestras e oficinas, a programação do evento pode ser vista em seu site.